Comece 2016 com os preços na ponta do lápis

Publicado em 11.02.2016 no veículo Portal Administradores.

 

Atualmente, ter um bom planejamento, entender do segmento em que atua e definir estratégias claras explicam o sucesso de um e-commerce. Entretanto, não adianta atender estes requisitos se a loja virtual falhar em um ponto primordial: o preço. Mais do que oferecer descontos, acreditando que irá estimular a demanda e consequentemente elevar a receita, é necessário deixar o valor em uma margem segura. Confira cinco dicas para acertar na política de preços em 2016:

Identifique a elasticidade

É a análise do impacto na demanda por um produto em função das mudanças realizadas no seu preço de venda. É preciso identificar o valor máximo que não reduz a procura pelo item e o valor mínimo para que a quantidade de pedidos seja suficiente para manter a operação rodando sem prejuízos. É dentro deste intervalo que o preço de cada item deve estar situado.

Identifique todos os custos

O primeiro passo é identificar os gastos que envolvem o custo do item, desde a operação do e-commerce (como pagamento de funcionários), os impostos até outras despesas, como a taxa cobrada pelo sistema de pagamento a cada transação. Para não comprometer a rentabilidade o preço definido para venda precisa levar em conta todas estas questões.

Cuidado com o frete

Com o objetivo de atrair clientes, muitos lojistas virtuais recorrem à entrega grátis dos pedidos realizados no site. A tática pode até chamar mais clientes, mas se não for bem planejada ou estiver focada apenas em categorias mais rentáveis, torna-se necessário repassar este custo.

Monitore a concorrência

Com ferramentas adequadas, é possível acompanhar, comparar e analisar a concorrência em seu segmento, descobrindo informações importantes como estoque, política de parcelamento e produtos similares. Assim, a sua loja consegue definir ou até alterar sua estratégia de preços, de acordo com a situação vivida pelo mercado.

Precificação dinâmica

Por fim, dentro da margem ideal e com os dados coletados das análises dos concorrentes, o empresário pode aplicar o conceito de Precificação Dinâmica, realizando diversas alterações de preços nos itens, ao longo de um período. Dessa forma, sempre estará em vantagem perante a concorrência e, mais importante, sem comprometer a rentabilidade.

Luiz Pereira é COO da Precifica, primeira empresa do Brasil especializada em precificação inteligente