E-commerce: em que segmentos você deve investir em 2016?

E-commerce

Mesmo com a crise econômica, o e-commerce segue colhendo bons frutos no mercado eletrônico nacional. Os números expressivos da Black Friday 2015 foram surpreendentes e demonstraram que o brasileiro continua a comprar pela internet mesmo diante da retração de muitos segmentos industriais e comerciais.

De acordo com o levantamento realizado pelo site E-Bit após a realização do evento, o e-commerce faturou 44% a mais do que em 2014, superando os R$ 3 bilhões em faturamento nos últimos cinco dias do mês de novembro. Apenas durante as 24 horas da Black Friday, as vendas online aumentaram 38% em comparação ao ano passado: foram movimentados R$1,6 bilhões, registrados em mais de 2,7 milhões de pedidos eletrônicos.

Projeções para o e-commerce brasileiro em 2016

De acordo com o T-Index 2014, índice estatístico realizado pela consultoria italiana Translated, o Brasil foi o sétimo colocado no ranking dos mercados online globais, abaixo apenas dos Estados Unidos, China, Japão, Alemanha, Índia e Rússia. Segundo os dados do levantamento, a previsão é que o aumento crescente da participação dos brasileiros no e-commerce eleve a colocação do País, representando 4,3% de toda a movimentação do comércio eletrônico mundial em 2016.

Durante o primeiro semestre de 2015, o E-Bit detectou quais foram as cinco categorias que registraram o maior volume de vendas pela internet em todo o Brasil. Representando aproximadamente 60% dos 49,9 de pedidos realizados pela internet nos seis primeiros meses do ano, esses segmentos tendem a ser as melhores apostas para o e-commerce em 2016. Confira:

1. Moda

Vestuário, calçados e acessórios foram os campeões em vendas, com 15% de todos os pedidos realizados. Tanto que grandes redes varejistas conhecidas pelo mercado brasileiro também voltaram suas atenções para suas lojas online. Vale ressaltar que o segmento feminino reúne as melhores oportunidades: os itens mais cobiçados são os sapatos, seguidos dos tênis, dos vestidos e sandálias.

2. Eletrodomésticos

Responsáveis por 13% dos pedidos, o segmento registra o maior faturamento por comercializar produtos de valor elevado. Geladeiras, máquinas de lavar, fogões, entre outros, movimentaram 25% do faturamento online do primeiro semestre.

3.Celulares e telefonia

Houve um crescimento expressivo de 54% no aumento de compras online na categoria, em comparação ao mesmo período do ano anterior. Os smartphones e similares movimentaram 11% das transações.

4. Perfumaria, cosméticos e cuidados pessoais

Embora a categoria registre pequena queda de posição no top 5 do e-commerce brasileiro, os produtos voltados à perfumaria e cuidados com a saúde continuaram com volume de vendas expressivo, de 11%.

5.Livros

Livros, assinaturas de revistas, DVDs sempre foram populares no varejo online, e mesmo tendo sido ultrapassada pela primeira vez pelo segmento de eletrodomésticos nos últimos dez anos de acompanhamento pelo E-Bit, a categoria ainda representou 8% das vendas pela internet no primeiro semestre de 2015.