Lojas Virtuais: 5 dicas para lucrar no Dia das Crianças

Dia das Crianças

Neste dia das crianças não são apenas os filhos, sobrinhos e netos que devem se divertir. Para ter uma sazonalidade alegre é preciso desenvolver estratégias que vão além das convencionais.

“É necessário criar estratégias específicas para a data com preços, marketing digital, atendimento, plataforma e outros detalhes. Tudo deve estar bem definido para oferecer a melhor experiência de compra ao cliente e aproveitar o período para fidelizá-lo”, explica Maurício Salvador, presidente da ABComm.

Confira algumas dicas e soluções para faturar no dia das crianças:

1 – Controle Interno: Gerenciar vendas e estoque é requisito primordial para definir promoções e não perder oportunidades de negócios. Tenha uma plataforma de loja virtual com sistema de gestão empresarial integrado nativamente, potencializando informações em tempo real.

2 – Política de preço: Fator extremamente preponderante para a decisão de compras, o valor do produto é um dos pontos mais importantes que o e-commerce precisa focar para ter sucesso no Dia das Crianças. Com a solução de Precificação Inteligente da Precifica, é possível monitorar a concorrência e ter insights sobre as melhores oportunidades de subir ou baixar os preços, preseservando competitividade sem abrir mão da margem.

3 – Atendimento Multicanal: Ter um bom relacionamento com o consumidor é essencial. Para isso, é imprescindível estar presente em diversos canais para atender o cliente sempre que ele precisar. Invista em soluções em que a loja virtual abre um canal de relacionamento a partir até mesmo de um aplicativo de mensagens instantâneas e gerencia todo o histórico do usuário.

4 – Posicionamento: De nada adianta montar uma boa estratégia de preço, tecnologia de ponto e canais de atendimento. É preciso trazer o cliente para dentro de casa. Invista em SEO e links patrocinados.

5 – Mais opções de pagamento: Conte com um facilitado de pagamento que traz a funcionalidade multimeios que possibilita à loja virtual dividir o valor da compra entre as opções disponíveis para pagamento, como boleto ou cartão, para oferecer mais flexibilidade.