Mercado móvel é a grande aposta das startups

A telefonia móvel brasileira adicionou cerca de 255 mil novas linhas só em junho de 2014, segundo dados da Anatel, Agência Nacional de Telecomunicações. São mais de 1 bilhão de smartphones e cerca de 200 milhões de tablets conforme a pesquisa do instituto Enders Analysis divulgada em dezembro do ano passado.

A expectativa, segundo o mesmo estudo, aponta para a tendência que promete superar o número de PCs instalados e atingir 70% de todo o mercado em 2018. No caso brasileiro, a quantidade de smartphones já supera o número de habitantes e promete ainda maior expansão nos próximos anos.

Esses dados escancaram a realidade que já se faz presente nas ruas, com a popularização dos preços desses aparelhos no Brasil. Aliado à forte presença das startups no mercado atual, esse setor se torna um alvo para a maioria dessas empresas que iniciam agora.

Mobile é a grande tendência

Esse modelo de negócio se adequa com as constantes modificações e renovações da tecnologia móvel do país. A flexibilidade desse tipo de empresa favorece a maleabilidade das ações presentes nas tendências direcionadas ao mobile, como é o caso do desenvolvimento de novos aplicativos.

Tudo pautado, é claro, por um profundo estudo de mercado que direciona o público-alvo e seus hábitos de consumo para atuar de maneira efetiva e direta nessa esfera. Isso se reflete também nos números surpreendentes do crescimento da publicidade online no Brasil. O investimento nessa área deve ultrapassar R$ 7 bilhões em 2014, segundo estima o Interactive Advertising Bureau (IAB Brasil). O valor representa uma expansão de 25% em relação ao ano anterior e incluiu os segmentos de social media, search, display e classificados.

As novas soluções propostas pelas startups coloca no mercado móvel sua principal aposta, pelas inovações e pela crescente demanda por esses serviços. O destaque já é visto por grandes companhias estrangeiras, como é o caso do Instituto eMarketer. Geoff Ramsey, seu CEO, destacou a potencialidade desse mercado no evento ProXXIma, em São Paulo.

Ramsey destaca a forte adesão dos brasileiros em tendências digitais globais. Segundo dados do Instituto, 37% dos usuários de internet estão presentes nas mídias sociais e 71% deles são ativos. A porcentagem supera a média latino-americana de 67% e mundial de 64%. Assim, não é difícil visualizar o futuro desse mercado, que promete ainda mais frutos.