Frete grátis: mocinho ou bandido?

Frete

Um dos aspectos que deve ser bem compreendido, elaborado e cuidadosamente tratado pelas lojas online é o frete. Todas as despesas com o serviço de entrega dos produtos e o modo como ele será repassado ao consumidor são fatores decisivos para que ele finalize a compra, e também para que o seu e-commerce continue lucrativo.

Marketing X Logística

O frete grátis é eficiente ferramenta de marketing para uma loja virtual. É bastante comum que o consumidor online sinta-se agraciado com a isenção da taxa de entrega, seja qual for o motivo.

Para compras com o ticket baixo, parece inimaginável ao lojista pagar pelas despesas de envio que pudessem fazer o produto custar mais do que em uma loja física. Já quem investe em tickets de valor elevado, acredita que, pela quantia investida na compra, a loja online tem a obrigação de arcar com os custos do envio do produto que estão “claramente” embutidos nos seus lucros, quando na verdade não é bem assim que o valor do frete deve ser definido.

Nos dois casos, haverá impacto para o lojista, e é de extrema importância debruçar-se sobre a matemática envolvida nos custos operacionais para alcançar a área atendida pelo frete promocional, considerando a abrangência das transportadoras e a margem de lucro dos produtos enviados.
Sem planejamento financeiro, aliado à logística, o frete grátis pode gerar uma série de prejuízos em cascata, comprometendo o sucesso da ação e podendo gerar danos à receita da loja.

Frete grátis X Planejamento financeiro

As estratégias de frete promocional vão variar de loja para loja, mas existem alguns aspectos mais amplos que podem ser inicialmente avaliados em todo e-commerce. É necessário considerar algumas etapas simples, como observar a região onde existe o maior apelo pelos produtos da loja. Para isso, estão disponíveis no mercado ferramentas de análise (seja via plataforma da loja, seja pelo Google Analytics) que vão detectar exatamente as localidades onde a aplicação do frete impactou na conversão.

Além disso, é primordial traçar a relação do ticket médio com a margem real de lucro do produto e, a partir dessa variável, designar zonas de implantação ou restrição da gratuidade do frete.

Ainda assim, é preciso verificar atentamente como sua concorrência age nas mesmas regiões utilizando o monitoramento de frete, para então competir de acordo com as possibilidades que se encaixam no planejamento financeiro das ações de frete grátis, sem gerar redução das margens de lucro.