Os 5 segmentos mais lucrativos em e-commerce

O setor de e-commerce está extremamente aquecido no cenário atual.
Um relatório da empresa global de inteligência de mídia, a Mintel, revela que o valor do segmento saltou de R$ 14,8 bilhões, em 2008, para R$ 51 bilhões em 2013, um aumento de quase 250% em cinco anos.Entretanto, é necessário consciência de mercado para escolher a melhor área de atuação e traçar metas assertivas , aproveitando o máximo possível dessa tendência de crescimento. Destacamos cinco dos negócios mais atrativos atualmente no setor de e-commerce brasileiro, confira:

Aplicativos para celular

O desenvolvimento e comercialização de apps tem se tornado uma das mais promissoras áreas de atuação graças a popularização dos smartphones no país. Segundo uma pesquisa recente realizada pela WeAreSocial, 30% dos brasileiros já tem acesso a smartphones e quase 90% utilizampara buscar informações locais. Desse montante, 80% usa para buscar produtos e 30% para efetuar alguma compra. Assim, não fica dúvidas quanto ao target e as possibilidades no caso do desenvolvimento de aplicações voltadas a plataforma móvel

Moda

O setor de moda tem ganhado cada vez mais espaço no Brasil. Segundo o IBOPE, a expectativa de consumo era de R$ 129 bilhões em roupas só no ano de 2013. O crescimento do setor é a demonstração do amadurecimento do setor de vendas pela internet, principalmente pelo público que opta cada vez mais por essa alternativa..

Pet

Com o faturamento surpreendente de 14,2 bilhões em 2013, o pet business promete ainda mais para 2014. Nesse ano espera-se um crescimento de 9,2% em relação ao ano passado, um recorde como estima a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet). A positividade incentiva novos investimentos nessa área. No e-commerce as melhores escolhas ficam por conta de acessórios e principalmente a alimentação. O “pet food” tem crescimento esperado de 70% para 2014.

Produtos para crianças

Nessa área de vendas, a melhor escolha é apostar em melhores filtros de buscas e categorias de produtos. A vitrine é essencial e a informação é crucial na hora de escolher o produto, tendo em vista a dificuldade em encontrar tamanhos e modelos adequados para cada criança. Além de brinquedos e roupas, jogos e apps desenvolvidos justamente para esse público alvo são boas escolhas para empreender.

Produtos virtuais

Em crescimento vertiginoso no mercado, a venda de produtos como e-books, músicas, vídeo e softwares. O boom de celulares e tablets entre a população brasileira impulsino a venda de materiais digitais, acentuada pela queda de comercialização de arquivos físicos como discos e livros. Algumas editoras investem agora na digitalização de diversos títulos e todas as gravadoras expandem seus negócios para mídias veiculadas somente no meio virtual. O crescimento das comercialização de e-books no país já supera o avanço americano. As grandes como Amazon, Apple, Google e Kobo já afirmam que os livros digitais já chega a 3% de seu montante de vendas. Além disso, no caso específico do mercado musical, a revolução digital derrubou o compartilhamento e a pirataria e atualmente serviços de streaming já faturam 1 bilhão por ano, segundo a IFPI (Associação Mundial de Gravadoras). Esse número representa um aumento de 51% na comparação com 2012. A área digital total teve elevação de 4,3%.

De forma geral, é necessário estabelecer um bom modelo de negócio, com estratégias que fortifiquem a presença da marca nesse cenário.. Assim, além de escolher uma área de atuação, é necessário estar atento para as tendências recentes desse nicho, trabalhando bem todos os fatores,, como o preço de venda, entre tantos outros. Marketing online, trabalho junto ao cliente e melhorias na estrutura do site são fatores essenciais para o sucesso.