A importância de monitorar os marketplaces

As micros e pequenas empresas (MPE) que atuam no e-commerce nacional devem ser responsáveis por movimentar R$ 13,7 bilhões até 2016, segundo dados da Associação Brasileira do Comércio Eletrônico (ABComm).

Para que os valores praticamente tripliquem os R$ 5 bilhões faturados em 2014, a grande aposta são os marketplaces. Similares aos shoppings, porém virtuais, esses espaços representam alternativas para o varejo online por oferecerem preços baixos e simplicidade nas operações.

E como todo ambiente repleto de lojas, os marketplaces chamam a atenção do público com diversos produtos, fabricantes e modelos em um mesmo local. Desta forma, permitem ao comprador em potencial fazer comparações sobre o que deseja comprar, adquirir itens de vendedores diferentes e ainda efetuar o pagamento em uma única transação, com mais velocidade e praticidade.

É justamente nesse espaço que a concorrência se torna mais acirrada. E, de forma direta ou indireta, muitos e-commerces, independentemente do tamanho, disputam a atenção do comprador, fazendo com que a briga por preço se torne intensa, o que diminui as margens de lucro.

O objetivo de monitorar os marketplaces é justamente conhecer quem realmente é seu concorrente e, desta forma, criar estratégias assertivas. Assim, acompanhar os valores exercidos por outras lojas dentro do marketplace e aplicar a precificação dos produtos em seu site torna-se essencial para destacar a loja e torná-la representativa nos R$ 13,7 bilhões programados.

*Luiz Pereira é COO da Precifica, primeira empresa do Brasil especializada em precificação inteligente – www.precifica.com.br.

 marketplace_banner-conteudo_v2 (2)