E-commerce deve faturar R$ 43 bilhões em 2015

e-commerce

De acordo com o relatório divulgado pelo E-bit, o e-commerce brasileiro deve encerrar 2015 com um faturamento de R$ 43 bilhões, 20% a mais do que em 2014, quando a receita foi de R$ 35,8 bilhões.

Vistas com bons olhos pelos especialistas da área, as lojas virtuais mostram-se uma alternativa com potencial para superar a crise financeira atual no Brasil. Ainda que seja fundamental fazer planejamento, análise de negócio, operação logística, parceiros e um investimento intenso em marketing e tecnologia, o e-commerce oferece a possibilidade de montar um bom e rentável negócio.

Segundo os especialistas, um fator que deve impulsionar a expansão das lojas virtuais é o aumento da utilização do celular. O mobile commerce deve estimular a categoria de serviços online, como alimentos, ingressos e viagens, incentivando o comércio eletrônico nacional.

O e-commerce fechou 2014 com 57 milhões de consumidores, sendo que os setores de maior destaque foram moda e acessórios, eletrodomésticos, eletrônicos e informática, saúde e beleza. Segundo o “Perfil do E-commerce no Brasil”, encomendado pela empresa Big Data, o ritmo de crescimento deverá se manter em 2016, quando o comércio virtual deverá movimentar R$ 92,9 bilhões.