Conheça algumas estratégias para precificação de produtos e serviços

Precificar adequadamente os produtos e serviços depende de alguns fatores específicos. Eles devem ser utilizados de forma conjunta e equilibrada, permitindo que os preços façam sentido quando comparados aos valores praticados no mercado, e ainda se mantenham competitivos.

Como precificar produtos e serviços

Calculando seus gastos: todos os gastos que você tem na sua empresa, fixos ou variáveis, devem ser levados em conta na hora de fazer a precificação dos itens. Para facilitar, a dica é: crie uma tabela de custos, que inclua desde contas de serviços como água, luz, telefone e internet até a compra de materiais de limpeza, por exemplo. Em lojas virtuais com funcionários, os salários e benefícios obviamente também entram nessa soma.

O produto em si: para aplicar um valor justo e que ao mesmo tempo proporcione lucro para sua empresa, é preciso observar o preço do produto em si, como o valor de compra dele no atacado ou com o fornecedor, ou o valor gasto com matéria-prima para produção.

Tributos: o sistema tributário da sua empresa pode influenciar na precificação, e o que você gasta com impostos quando repassa e comercializa os seus produtos também deve entrar na conta final.

O mercado: os preços não podem ficar excessivamente abaixo dos valores praticados no mercado, nem muito acima. Quando os cálculos oferecem um preço muito baixo, é possível aumentar a margem e garantir o lucro. Se estiverem acima, é hora de repensar estratégias à parte, como frete diferenciado, atendimento exclusivo, entre outras vantagens que justifiquem o seu preço.

Todas as formas de precificação devem ser utilizadas em conjunto sempre que possível. Quanto mais amplitude de opções na hora de decidir o valor dos seus produtos, mais o seu preço tende a ser atrativo e competitivo perante os concorrentes.