O que é markup e como isso afeta sua loja virtual?

Cursos_de_engenharia.jpg.jpeg

A dúvida recorrente de muitos empreendedores de primeira viagem ou até mesmo daqueles um pouco mais experientes é saber quanto cobrar por seus produtos e/ou serviços. Mas nem sempre definir um preço adequado e que caiba no bolso do consumidor é tão simples, afinal de contas, inúmeros fatores influenciam em estabelecer um preço de venda justo que não seja nem muito alto (caso contrário não será competitivo) e nem muito baixo (sob a pena de não compensar os custos e não retornar lucro).

Essa preocupação não é apenas de lojistas que possuem uma loja física, mas também de varejistas que possuem negócios virtuais  e, muitas vezes, acabam encontrando dificuldades para definir o preço de um produto e saber o valor que foi gerado de lucro.

Muitos empreendedores acabam optando por utilizar apenas um método na hora de definir um preço mínimo de venda e é aí que reside o problema. O valor a ser cobrado deve ser levado em conta não apenas o preço praticado no mercado, na oferta, na procura e no que o cliente está disposto a pagar, mas os custos e despesas decorrentes do investimento feito na compra de matéria-prima, na comercialização das mercadorias ou mesmo na gestão da empresa.

Vejamos o que é markup e como calcular este índice. Fique de olho!

O que é markup?

Markup ou Mark Up é um índice aplicado sobre o custo de um produto ou serviço para a formação do preço de venda. Consiste basicamente em somar-se ao custo unitário do produto ou serviço uma margem de lucro para obter-se o preço de venda.

Além disso, o markup é um ótimo método no processo de facilitar a negociação entre vendedores e consumidores. Ou seja, o empreendedor pode usar um markup de partida e estabelecer um mínimo, o que possibilita saber qual o preço mais baixo que pode ser oferecido.

Como calcular?

O empreendedor pode trabalhar com mais de um markup por produto, que vai depender do lucro que ele deve obter. De forma geral, o markup é composto por:

  •  Despesas fixas (DF) : gastos administrativos que incidem sobre a venda de cada produto comercializado;
  • Despesas variáveis (DV): impostos que incidem sobre o produto, além de comissões de vendedores;
  • Lucro Pretendido (LP): percentual de lucro que se deseja obter sobre cada produto vendido.

O cálculo do preço de venda pode ser obtido tanto pelo markup divisor quanto pelo multiplicador. Vejamos cada um deles:

Markup Divisor (MKD)

A Fórmula para o cálculo do markup divisor é: MKD: CP/[1-(DV+DF+LP)]

CP: Custo de produção

DV: Despesas variáveis

DF: Despesas fixas

LP: Lucro pretendido

Supondo que o custo de produção de um determinado produto seja de R$ 50, sobre o qual incidem 4% de custos variáveis e 2% de custos administrativos. O lucro que o empreendedor pretende alcançar é de 15%. Antes de tudo é preciso transformar em números decimais: 4% em 0,4; 2% em 0,2 e os 15% em 0,15. Aplicando a fórmula:

  • Preço de venda: CP/[1-(DV+DF+LP)]
  • Preço de venda: 50/[1-(0,4+0,2+0,15)]
  • Preço de venda: 50/[1-(0,75)]
  • Preço de venda: 50/0,68
  • Preço de venda: R$ 200

Considerando os custos, as despesas e o lucro pretendido, o preço ideal é de R$ 200. Se for abaixo deste preço, o lucro será menor que 15%.

Markup Multiplicador (MKM)

O markup multiplicador é o inverso do markup divisor, uma vez que o custo é multiplicado pelo índice para encontrar o preço de venda.

A fórmula seria: PV: CMV X ([1/(100%-(%I+%C+%CF+%L)]/100)

PV:    Preço de venda
CMV: Custo da mercadoria vendida
I:       Impostos sobre venda
C:      Comissões
CF:    Custo fixo
L:       Lucro

Basta apenas aplicar as informações e saber qual o método ideal para o preço de venda desejado.

Quer aplicar o conhecimento adquiro? Acesse nossa planilha de formação de preços e coloque em prática hoje mesmo!