O que está por trás dos preços no e-commerce?

O preço é o primeiro – e o último – detalhe que o consumidor visualiza em uma loja virtual. Se os números retratados na tela estiverem atrativos e condizentes com o valor do produto, o usuário efetua a compra. Caso contrário, ele simplesmente migra para o concorrente em busca de ofertas melhores. Porém, o que poucas pessoas sabem é que, por trás dos cifrões e números, há uma engenharia tecnológica que mapeia e identifica oportunidades para o empresário ter sempre o melhor preço e garantir a operação do negócio.

Promover alterações nos preços dos produtos para se destacar dos concorrentes é tática antiga do varejo e serve como base para o conceito de precificação. Porém, o avanço da tecnologia elevou esta tática a outro patamar. Se antes as mudanças eram manuais e demandavam muito esforço dos empresários, hoje são constantes e ocorrem em um curto intervalo de tempo – em alguns casos, são dezenas de alterações em um único dia. Com informações importantes do mercado em mãos, como políticas de frete e parcelamento, os lojistas conseguem identificar praticamente em tempo real as melhores oportunidades para obter  maior margem de lucro em seus produtos.

precifica_ecommerce

Esse novo cenário só tornou-se possível com o crescimento dos algoritmos no ambiente digital. Para a matemática, são conjuntos de regras e operações para fazerem cálculos, realizar tarefas ou solucionar problemas. Para outros setores, porém, representam algo muito além. No caso específico do e-commerce, são estes recursos que permitem criar regras para que as alterações de preços sejam automáticas e inteligentes, levando em conta não só a necessidade de atrair clientes, mas também a própria rentabilidade do negócio. Não adianta aumentar as vendas, se os valores cobrados estiverem fora da margem. Os preços precisam ser vantajosos para o consumidor e para o comércio eletrônico.

É neste ponto que entra o segundo fator que influi no preço: a estratégia. A tecnologia ajuda, mas precisa estar alinhada com o planejamento da empresa para atingir o efeito desejado. Já se tornou clássica a história de dois vendedores que aplicaram preços diferentes em cima de um mesmo livro científico sobre moscas na Amazon. Ambos não queriam ter seu preço abaixo do concorrente e programaram um aumento no valor sempre que houvesse alguma alteração. Dessa forma, com o robô realizando mudanças automáticas sempre para cima, o livro chegou a custar incríveis US$ 23,7 milhões! Uma aberração que mostra como faltou determinar os limites das regras de precificação.

A tecnologia é fundamental para que o e-commerce consiga deixar o preço dos itens em um equilíbrio que beneficie tanto os consumidores quanto os empresários. Mas ainda é o fator humano, com a estratégia, criatividade e planejamento realizado pelos profissionais, o principal fator para o sucesso – ou fracasso – de uma loja virtual.

* Ricardo Ramos (Ricardo.ramos@precifica.com.br) é CEO da Precifica, primeira empresa do Brasil especializada em precificação inteligente – www.precifica.com.br