Precificação em tempo real

Publicado em 20.12.2013 no veículo Portal E-Commerce News.

De acordo com uma pesquisa internacional realizada pela Rakuten, uma das maiores varejistas on-line, 61% dos e-consumidores em todo o mundo apontaram o preço como fator que mais influi na preferência de compra pelo comércio eletrônico. Dada a importância deste quesito, ferramentas de monitoramento da concorrência e precificação inteligente passam a ser fundamentais.

Não basta apenas calcular o preço de um produto conforme o quanto foi pago, ou baseado no preço que o concorrente vende, ou mirando somente no lucro desejado, insistindo nesse valor até o final. A alta competitividade no mercado de e-commerce faz com que lojistas alterem seus preços o tempo todo, – muitas vezes sem qualquer critério – sempre visando o aumento das vendas.

Diante deste cenário, o player  necessita de uma ferramenta de precificação cada vez mais dinâmica e acurada, uma vez que pequenas diferenças nos preços influem no rankings de resultados de busca, e os números mudam em tempo real. Desta forma, há maior prevenção contra possíveis surpresas desagradáveis.

Obviamente, não se trata apenas de pechincha. Não é possível ter o menor preço o tempo todo – até porque sempre haverá alguém capaz de cobrir sua oferta – A precificação inteligente permite aumentar o valor de um produto que está em falta nos concorrentes, por exemplo, ou até mesmo negociar o preço junto ao fornecedor diante da realidade do mercado.

De olho na concorrência, sua loja pode vender um produto a um preço dentro de uma margem adequada e focar nos serviços extras, como frete grátis, promoções e descontos. Esta prática é uma maneira eficiente de atrair mais compradores e fidelizá-los. Criar e cultivar clientes fiéis é fundamental para ter um negócio competitivo, porque é com esse público que o e-commerce pode trabalhar de um jeito mais otimizado. Além de garantir novas vendas, esses clientes recomendam os serviços a novos compradores, aumentando ainda mais sua margem de lucro.

Leia na íntegra.

Essa matéria saiu também em: